Ads 468x60px

Featured Posts

  • Sementes de Maconha

    Sementes de Maconha dos mais variados tipos e espécies dos mais renomados bancos de sementes do mundo! Cultive essa idéia!

  • Tangerine Dream

    Tangerine Dream Foi Campeã na Cannabis Cup 2010, Possui um teor de Thc de 20% e uma Safra Farta Com 500GR por Metro

domingo, 17 de março de 2013

Qual fertilizante utilizar no cultivo de maconha?

cultivo de maconha - fertilizante big bud
Você sabe as vantagens e desvantagens sobre o uso de fertilizantes químicos no seu cultivo? Muita gente acrescenta ao seu cultivo de maconha uma adubação baseada em fertilizantes químicos, sem muitas vezes pensar na finalidade do seu cultivo. O uso dos fertilizantes químicos é muito indicado por vários  cultivadores urbanos, pois eles são fabricados sob medida, balanceados, e existem alguns que são produzidos especificamente para o cultivo de maconha. A vantagem disso, é claro é que você dará às suas plantas exatamente o que elas precisam, na quantidade exata, e isso deixa a planta mais vistosa e com flores mais belas e graúdas.

O lado negativo, é que a qualidade em sabor e aroma não serão tão satisfatórios quanto um cultivo de maconha 100% orgânico, claro, afinal se você alimenta suas plantas de maconha com matéria orgânica, que já foi viva, ela irá tirar todas aquelas substâncias, e aminoácidos responsáveis por essas características da planta. Então eu sempre costumo dizer, que se a pessoa deseja como resultado final um fumo saboroso e aromático, deve cultivar em meio orgânico, se deseja quantidade, ou apenas beleza para a planta, como para trabalhos fotográficos, por exemplo, sem dúvida deve optar pelo cultivo com fertilizantes químicos balanceados.

Os fertilizantes químicos são feitos em 4 partes, primeiro a micro base, que é formada por nitratos base, e solução de quelatos de micronutrientes. Contém também N-P-K (Nitrogênio, Fósforo, Potássio) balanceados para cultivo geral.

Parte 2: Solução de nitrato balanceado para o crescimento vegetativo da maconha. Nitrato de cálcio base para incentivar o crescimento. Fornece níveis elevados de cálcio, magnésio e nitratos.

Parte 3: Nitrato de amônia base, para desenvolvimento rápido. Excelente para estimular o crescimento vegetativo acelerado e o rejuvenescimento.

Parte 4: Solução de potássio baseado no florescimento. Nitrato de potássio e fosfato de potássio com base em propriedades de queima excelentes. Essa parte fornece níveis elevados de fósforo, que é essencial para o crescimento das lindas flores da maconha.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Tipos de Sementes de Maconha - Feminizadas, Regulares e Automáticas

No aguardo de todo processo de legalização para uso medicinal ou recreacional da planta maconha em diversos paises do mundo cresce o número de pessoas que vem buscando uma alternativa ao trafico, e com isso a demanda de compra e criação de suas próprias sementes de maconha vem crescendo.

Hoje em dia no mercado existem 3 tipos diferentes de sementes da planta de maconha.:
  • Feminizadas
  • Regulares
  • Automáticas
Sementes de Maconha Feminizadas:

A variedade de sementes de maconha feminizadas veio para facilitar a vida tanto do cultivador que esta começando tanto o cultivador mais experiente.
O Banco de Sementes Dutch Passion foi o primeiro a desenvolver sementes de maconha feminizadas, criando sementes que rendiam em mais de 95% de plantas fêmeas.

pólen de uma planta de maconha fêmea estimulada
(“Banana/ bolota” de pólen - planta fêmea estimulada)
Com essa facilidade de não ter em se preocupar de ter plantas do sexo macho no cultivo, logo essas sementes entraram no gosto dos cultivadores e outros Bancos de Sementes procuraram desenvolver suas próprias sementes feminizadas.
O processo consiste em estimular plantas fêmeas a produzirem pólen (pequenas “banana”/“bolotas” cheias de pólen) e utilizar esse pólen em outras plantas fêmeas (cruzando) dando assim origem às sementes feminizadas.

De um modo geral hermafroditismo, é considerado uma característica indesejável nas plantas. O traço é dominante em sua expressão, qualquer planta com essa característica vai passá-lo para a sua prole. No entanto, existem alguns usos para esta característica, que incluem fazer sementes feminizadas. Ao remover o cromossomo Y da equação, ficamos somente com descendentes do sexo feminino.

Plantas provenientes de sementes de maconha Feminizadas são geralmente plantas com uma potencia maior, um rendimento melhor (visando investimento da compra da semente).

Sementes de Maconha Regulares:

Flor da maconha desenvolvendo sementes
(Flor desenvolvendo sementes)
As sementes de plantas de maconha Regulares são sementes proveniente de plantas que cresceram e produziram sementes no seu processo natural, dentre suas genéticas (Cannabis Indica/ Cannabis Sativa / Cannabis Ruderalis) foram selecionadas as melhores plantas de maconha fêmeas e as melhores plantas masculinas.

Sementes de Maconha Regulares são muito populares entre cultivadores que preferem criar suas próprias cruzas e suas novas gerações de sementes de plantas de maconha.

O processo de criação dessa variedade de sementes é simples, utilizando do pólen extraído das plantas de sexo masculino, espalhe-se o pólen pelas flores fêmeas (bud/camarões) e aguardamos o desenvolvimento das sementes junto das flores.

O banco de sementes de maconha Sensi Seeds afirma que a proporção natural de fêmeas para machos é de cerca de duas para um (66% fêmeas). Normalmente um cultivador assume que metade de seu cultivo podem ser plantas de maconha de sexo masculino quando utilizando sementes de maconha não feminizadas.
Flor madura com sementes de maconha
  (Foto de uma flor da maconha madura com sementes)
Sementes de Maconha Automáticas:

Uma variedade que se renova e aprimora a cada dia! Já estamos na 3º geração de sementes de maconha automáticas, que está revolucionado tanto o cultivo indoor tanto o cultivo outdoor.

Com um florescimento independente do foto período e sim do seu ciclo rápido de florescimento, em média de 10 a 12 semanas desde a germinação da semente de maconha até a colheita, essa característica singular é uma herança genética das plantas Cannabis Ruderalis utilizadas em suas cruza, com o crescimento rápido e novas cruzas feminizadas e mais potentes, essa variedade vem ganhando a cada dia mais espaço nos armários de nossos cultivadores ao redor do mundo.

Planta cultivada com sementes de maconha automaticas
(Roadrunner #2 AUTO - Cultivo com Sementes de Maconha Automáticas)
Qualidades das Sementes de Maconha:
   
Uma boa planta de maconha requer uma boa semente!

Para uma boa germinação e um bom desenvolvimento da planta alguns fatores na hora da escolha das sementes são importantes, isso tanto para sementes compradas em Bancos de Sementes de Maconha como para sementes retiradas de fumos “prensados” ou “soltinhos”.

Nas sementes devemos observar rachaduras, sinais de mofo, textura da casca, coloração da semente, verificar se a parte central da semente não esta exposta, feito isso selecionamos as melhores e partimos para a germinação, alguns cultivadores gostam de pressionar as extremidades da semente entre o dedo indicador e o dedão, se a semente não quebrar ou rachar é um dos sinais de uma boa semente.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Luz e Sistemas de Iluminação na sua plantação de Maconha

plantar maconha em interior indoor - plantação de maconha
A luz é um dos principais fatores que irão afetar o crescimento da sua planta de maconha. A planta usa um processo que conhecemos por fotossíntese, para converter o dióxido de carbono em açúcar, liberando oxigênio de volta para a atmosfera como parte deste processo químico. Por mais que a luz nos pareça “branca”, a luz é em fato uma mistura de cores. Plantas absorvem as cores em espectros vermelhos, violetas e azuis, deixando o verde como a cor que percebemos, indicando assim que o verde é o espectro menos absorvido pela planta. Nós não podemos ver todas as ondas de luz utilizadas pelas plantas na fotossíntese; como foi dito, por mais que a luz pareça branca aos olhos humanos, ela é de fato uma mistura de cores.

Lâmpadas geralmente são medidas em Watts e lumens, mesmo que não sejam as medidas mais exatas como é o caso da radiação fotossinteticamente disponível, em inglês conhecido como PAR (Photosynthetic Available Radiation). Para as nossas plantas iremos tratar mais de Watts e lumens, que são as medidas usadas normalmente para se referir a iluminação das plantas de maconha.

Principios de iluminação em jardins indoors

Sem iluminação suficiente, as plantas são incapazes de produzir clorofila verde durante a fotossíntese. Por mais que nunca produzam tanta luz quanto o Sol, os sistemas de iluminação HID (lâmpadas de alta descarga de intensidade) irá produzir suficiente luz para que as ondas de luz sejam apropriadas para encorajar um crescimento vigoroso e saudável, até mesmo em plantas que realmente amam a luz solar.

Sabemos também que o Sol produz muita luz, da qual as plantas de maconha não se utilizam, mas as iluminações dos jardins modernos foram desenvolvidas pra fornecer somente aquelas porções necessárias de espectro de luz da qual a planta irá precisar, permitindo assim que o uso da eletricidade seja eficientemente produtivo, isso permite o uso mais eficiente da energia elétrica e garante um crescimento saudável em todas as fases de desenvolvimento da planta de maconha.

O Básico

Plantas combinam a energia luminosa com dióxido de carbono (CO2), água, e nutrientes para a formação da clorofila verde e hidratos de carbono, libertando oxigênio como subproduto. A energia da luz é medida em comprimentos de onda que são divididas em pequenas unidades chamadas de nanômetros (1 nm = 0,000001 metro). As cores mais importantes do espectro para a produção de clorofila máxima e resposta fotossintética são azul (445 nm) e vermelha (650 nm).

Fototropismo é a reação de uma planta para a iluminação. Move-se da folha para a luz (tropismo positivo) ou para longe dele (tropismo negativo) dependendo do espectro e intensidade emitida. Tropismo positivo ocorre com a maioria das espécies na extremidade azul do espectro em torno de 450 nm. A este nível ótimo, as plantas de maconha se inclinam para a luz, espalhando suas folhas horizontalmente para absorver o máximo de luz possível.

Fotoperíodo

A relação entre os períodos de luz e escuridão é chamado de fotoperíodo, e isso afeta os ciclos de vida de todas as plantas. As plantas de maconha permanecem num estádio vegetativo se o ciclo de iluminação for mantido de 14 a 24 horas de luz continuas (sendo sempre aconselhado de 18 a 24 horas se possível para melhores resultados). A floração é induzida de forma mais eficiente quando mantemos entre 10-12hs de escuridão (o normal é manter um ciclo de 12/12, sendo 12 horas de iluminação e as outras 12 de escuridão). É possível diminuir gradualmente as horas de luz do dia, para produzir um efeito natural para as plantas, mas isso não é necessário e normalmente atrasa o florescimento em algumas semanas.

Depois que nossas plantas de maconha estiverem com mais de 2 meses em fase vegetativa(ou fase de crescimento), assim que colocadas para florir essas plantas irão ter um grande potencial para produzir flores nas próximas semanas, especialmente se o fotoperíodo em que estiverem incluir alto nível de intensidade de luz do espectro vermelho. Isso acontece porque durante o período de outono e inverno as luzes emitidas pelo raio solar possui mais espectros vermelhos fazendo com que a planta produza flores (isto somado ao período de 12 /12 que representa da mesma maneira a fase de transição do verão para o outono).

Durante o período de florescimento você não vai querer interferir no ciclo de iluminação de suas plantas, principalmente nas 4 primeiras semanas, cheque se no seu ambiente de cultivo se existe frestas por onde pode entrar raios de luz, cheque bem, pois qualquer erro desses ira influenciar fortemente nesse estágio da planta. Evite também de abrir a porta do seu grow, ou acender a luz durante o período de florescimento da planta de maconha, se você realmente precisa ir ao seu grow durante este período providencie uma lâmpada de luz verde e deixe ela no grow, sempre que precisar acenda esta luz ou mesmo deixe esta luz acesa, ela não ira interferir no ciclo noturno das nossas meninas. Lembre-se que se você permitir que entre luz no seu grow a sua colheita estará comprometida, sua planta poderá estressar e virar hermafrodita, nunca começar a florir, ou se começar pode ser que a floração dure mais do que o normal.

Então zele pela saúde e o bem-estar das suas plantas de maconha, pois será essa a recompensa que lhe será retribuída pela plantinha

Luz e Iluminação - plantação Maconha

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Colheita, Secagem e Cura de suas Plantas de Maconha

colher secar curar maconha cannabis
Depois de tanto cuidado e carinho com as plantas de maconha por longo tempo, a melhor hora chega: a colheita. É nesse dia que você começa a sorrir antes mesmo de fumar, e o sorriso fica na cara o dia inteiro.

Antes da colheita sua planta de maconha, recomenda-se dar um flush uma semana antes para livrar a terra do excesso de fertilizante e fornecer muita água à planta para que produza muita resina nessa última semana. Depois disso não se deve mais fornecer água à Cannabis, deixe que o solo seque, e nos dois últimos dias, com o solo já seco, coloque a planta em ambiente totalmente escuro e bem ventilado, e aguarde 24 ou 48 horas. Depois desse período ela estará extremamente resinada, por causa do estresse pelo qual passou, e agora sim, podemos cortar o talo principal dela. O corte deve ser feito no talo, num ponto mais próximo do solo que esteja livre de pragas ou sujeiras.

Depois da colheita de sua planta de maconha, é recomendado que se faça a manicura, que consiste em cortar as folhas grande e mais distantes das flores, que não tenham quantidade boa de resina, as folhas pequenas que nascem emaranhadas nos buds, podem ser mantidas, cortando as pontas e as partes dela que não estejam juntas das flores. Depois desse trabalho prazeroso, a planta de maconha deve ser colocada inteira como está, pendurada de cabeça para baixo, para que a seiva escorra para as extremidades das flores, e assim colher ainda mais resina. Isso deve ser feito em ambiente escuro, ventilado e seco, uma forma simples é colocar dentro de uma caixa de papelão em um quarto escuro e fazer furos na caixa e ligar um ventilador ao lado até que fique seco totalmente. A secagem pode levar 15 dias ou mais em lugares muito úmidos, em locais secos como no centro-oeste brasileiro esse processo acontece em menos de dez dias, em algumas épocas do ano é possível secar em cinco dias.

 Agora que estão secas as flores já se pode consumir, fumar, porém ainda existe mais um processo para tornar este fumo ainda mais especial, que se chama curar, ou curtir, que consiste em deixar essas flores guardadas em potes hermeticamente fechados, preferencialmente de vidro, plástico ou inox por um período de no mínimo um mês, e podendo ser feito em um ano, ou até mais, e quanto mais tempo ali fica curando, mais riqueza em aromas e sabores vai se acumulando para serem apreciados finamente com cada fumo, que têm uma característica única em cada variedade de maconha, assim como as uvas que produzem vinhos de diferentes aromas, sabores e cores, cada variedade de maconha produz flores com sua característica própria, que resultam em fumos totalmente variados e altamente apreciáveis. A cura é o mesmo processo feito em embutidos, como salames, presuntos, ou até queijos, para ganharem suas propriedades gustativas.


cura maconha curar maconhaPara o processo de cura, as flores da precisam de oxigênio, que deve ser ministrado de maneira controlada, para a cura ocorrer da melhor forma possível. Os potes herméticos devem ser abertos uma vez por semana, para que ocorra uma troca do oxigênio do ar para o pote, e depois fechado novamente, e assim sempre deve ser feito, até que atinja o nível desejado de cura, depois de um ou dois meses curando, quando se vai abrir o pote para trocar o oxigênio, pode-se retirar um pequeno galho de uma flor de maconha, para que se faça a degustação e aprove o fumo.

Vale a pena sempre guardar uma quantidade pequena de cada planta de maconha colhida para que se deixe curando por mais de um ano, afinal, se tiver cultivo em ciclo regulado, essa pequena quantidade não fará falta, e com certeza será muito apreciada quando fumada depois de tanto tempo de cura.


colheita maconha colher maconha

sábado, 8 de setembro de 2012

Cultivo de Maconha ao Exterior - Outdoor

plantar maconha outdoor
O crescimento ao ar livre é o melhor. Em outdoor, a maconha fica mais forte uma vez que pega mais luz, e naturalmente fica mais robusta. Não existem problemas causados por pouca luz. Não tem que arcar com contas de eletricidade. A luz solar alcança mais partes da planta, se a mesma estiver em sol pleno. Outra diferença em relação ao cultivo em interior, é que os buds mais baixos da planta crescerão quase como um top bud de estufa, o que contribui para que seja um tipo de cultivo que rende mais quantidade e qualidade final do produto.

Temos que ter em vista de que ao ar livre, desprotegido de uma estufa, o pé de maconha está mais vulnerável à condições diversas, às pragas como fungos, ácaros e insetos de diversas espécies, sem contar nos predadores naturais, como pássaros, gatos, cães e roedores. Tendo em vista que a maconha por ser uma planta de beleza exuberante e aroma marcante que se espalha pelo ar com facilidade, todos esses animais são atraídos e acabam por preda-la.

Com um pouco de estudo podemos saber quais animais são bem vindos e quais devem ser espantados das plantas, já que alguns insetos como as joaninhas ajudam a manter a plana sem ovos de moscas e pulgões, já que esses servem de alimento para esse pequeno e simpático inseto, que pode ser facilmente removido na hora da colheita, para que não acabe ficando dentro dos buds depois de secos. A maconha não exige muitos cuidados com pesticidas, pois a maioria dos problemas de pragas tem uma solução natural. É possível usar certos tipos de aranhas para predarem as moscas que irão aparecer, sendo que deve ser evitada a aranha vermelha, que estraga as folhas, deixando-as secas e mortas, o problema com as aranhas é que algumas acabam se acomodando e criando muitas teias na planta toda, o que pode ser difícil de remover na hora de colher sua maconha, perdendo a qualidade medicinal que se procura em muitos casos.

Tendo em vista que uma planta de maconha para ser considerada de qualidade medicinal tem que atingir um percentual de aproximadamente 100% de pureza, já que teias de aranhas ou ácaros, fungos e outros seres indesejados podem agravar o estado de saúde de quem já se encontra debilitado.

Os cães devem ser ensinados desde cedo que não devem comer aquelas plantas específicas, para evitar aborrecimentos posteriores. Tendo consciência desses problemas que podem surgir, há de se tomar todos os cuidados necessários quando se cultiva ao ar livre, para que não aconteça frustração por perda do cultivo de suas plantas de maconha.

cultivar maconha outdoor
Quando se planta em solo bruto, diretamente no chão, os perigos aumentam, já que por estar em contato direto com o solo, o tronco da planta se torna uma ponte de fácil acesso para os insetos até as partes superiores da planta. Se cultivar maconha em vasos fica mais fácil de você afastar as criaturas que rastejam pelo solo, como caramujos e lesmas, além de que no período de floração você pode tirar as plantas da chuva, evitando assim que a umidade elevada crie mofo nas flores, o que prejudica e muito a qualidade final da colheita.

Entre todas essas vantagens de plantar maconha em outdoor e em vaso, permite um controle personalizado de nutrientes para cada planta, tendo em vista que, cada planta pode estar necessitando de um nutriente específico.

Eu particularmente aconselho sempre que possível plantar ao ar livre; é lindo ver a interação dessa planta sagrada maravilhosa com a natureza, com o vento, e os pequenos agentes polinizadores, como colibris e abelhas, que aparecem para desfrutar dessa resina mágica contida em cada flor da Cannabis.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Floração das Plantas de Maconha

Flor da Maconha com cristais de THCA maconha é uma planta que possui sexo, ou seja, pode ser macho ou fêmea. É nesse estágio que você irá descobrir de fato se sua planta de maconha é de um sexo ou de outro. Antes de aparecerem as pré-flores, qualquer tentativa de saber o sexo não passa de mero palpite, pois nem pela semente e nem no crescimento vegetativo podemos ver o sexo de fato, apesar de que o macho geralmente é menos denso em folhas, mas isso também pode acontecer em fêmeas com pouco tempo de exposição à luz, então agora, como saber o gênero?

Muito simples, só precisamos esperar o período de florescimento, que no caso do cultivo de maconha outdoor é (geralmente) quando chega o outono e no cultivo indoor é quando a planta é submetida a 12 horas de escuridão diária por um período de 14 a 20 dias. Quando as flores começam a aparecer entre os nós, é quando chamamos de pré-floração, pois não teremos flores abundantes por toda a planta, mas somente essas entre os nós.

Identificar sexo das Plantas de Maconha - Maconha Macho Maconha FemeaPara identificar uma fêmea, temos que ver pequenos pistilos ou cabelos brancos saindo dessas estruturas, se isso não acontecer, e aparecerem pequenas bolinhas (que lembram pequenos saquinhos), é porque são machos, e se queremos ter uma boa colheita para a finalidade de se fumar, devemos eliminar os machos logo após identifica-los, pois se as pequenas bolinhas do macho se abrirem ele liberará o pólen, que em contato com a flor fêmea acontece a polinização, fazendo com que a planta de maconha fêmea produza sementes. O mal na produção de sementes de maconha é que logo após a fêmea ser polinizada, ela para de usar sua energia e nutrientes na produção de resina e se dedica totalmente a produção de sementes, ou seja, quanto mais cedo polinizada menos resina ela terá. Então se não tivermos machos por perto, ela irá produzir somente resina até o dia de ser colhida, o que chamamos de cultivo SINSEMILLA, ou SEMSEMENTE em português.

O fato mais importante da floração é a nutrição da planta, pois é assim que se faz a engorda das flores para que se obtenha mais quantidade e flores mais robustas. Na floração da sua planta de maconha a exigência da planta por nitrogênio diminui quase que totalmente, sendo que o excesso desse nutriente nesse período pode travar a floração ou fazer com que a flor já pronta para consumo tenha o desagradável gosto de clorofila muito presente. O que a planta precisa nesse período é primordialmente de fósforo e potássio, que é o alimento para as flores, e claro dos micronutrientes. Quando ocorre a carência desses micronutrientes a gente percebe facilmente na floração, pois as folhas mais baixas vão ficando amarelas e caindo, se isso acontece sabemos que devemos adicionar micronutrientes, fósforo e potássio a dieta da sua planta de maconha.

Existem diversos fertilizantes nacionais e importados específicos para o período de floração, que podem ser facilmente comprados em lojas especializadas e sites. Também podemos colocar cinzas de papel, que são ricas em fósforo e potássio, porém temos que ter o cuidado com o PH, pois as cinzas são muito ácidas, e se usadas em excesso o PH muito baixo pode atrapalhar a floração, então no caso de usar cinzas sempre medir o PH para que isso não aconteça.

É na floração que a planta de maconha tem a sua última mudança característica na vida dela, aqui o crescimento vegetativo irá parando gradativamente, e você perceberá que as flores que nascem não terão tantas pontas como as que nasciam no vegetativo, elas vão nascendo com três pontas e depois com uma apenas, e as flores mais baixas vão se juntando com as flores mais altas e engordando, e tomando a forma que conhecemos dos “buds”.

E quanto aos cuidados primordiais nesse período, temos como o principal a umidade, tomar cuidado com as regas noturnas e com chuvas, pois qualquer descuido, as flores podem mofar, e arruinar uma longa data de trabalho árduo e dedicação que se teve com a sua planta de maconha. Além de animais que possam preda-la e pragas que possam fazer teias ou destruir a colheita. Também que cuidado com qualquer pesticida que se use nessa etapa, pois alguns passam gosto terrível para as flores. Então, MUITA ATENÇÃO!

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Plantar Maconha: Crescimento Vegetativo

Depois de brotar, a planta de maconha começa o crescimento vegetativo. Isto significa que a planta irá fazer fotossíntese o quanto possível para crescer em altura e crescer pontas em cada par de folhas. Uma ponta é a parte que pode ser clonada, ou seja, reproduzir assexuadamente (sem sementes). As pontas ficam situadas no alto da planta, e em cada espeço entre os nós principais. Se você podar a planta de maconha no período vegetativo, cortar a ponta, então irão crescer duas pontas a partir do corte, logo o que era apenas uma se torna o dobro.

Se você podar essas duas novas pontas então irão crescer 4, e assim por diante. (É importante você respeitar o tempo para a planta de maconha se recuperar do trauma de ser podada, afinal comparando com o gênero animal, isso seria mutilação. Então antes de fazer nova poda deve-se dar certo tempo de recuperação para a planta.) Todas as plantas tem um estado vegetativo, que elas irão crescer tão rápido quanto possível depois que a planta germinar a partir da semente de maconha, para isso quanto mais luz melhor.

É possível crescer as plantas vegetativas sem nenhum período escuro, isso aumenta a velocidade com que crescerão de 15% a 30%. E elas podem ser mantidas nesse ritmo até quando o cultivador decidir forçar o florescimento (claro que apenas em cultivo indoor). Quando o cultivo de maconha é em ambiente externo (outdoor), não resta nada ao cultivador a não ser respeitar o ciclo normal e natural da planta, relativo à luz natural do sol.

No cultivo de maconha em interior o jardineiro controla o tamanho das plantas de acordo com o espaço disponível e de acordo com o tamanho que ele deseja. Para isso acontecer basta manter o período de iluminação mais prolongado, geralmente de 14 horas ou mais diariamente, sabendo que quando quiser que as plantas de maconha floresçam basta diminuir o foto período para 12 horas diárias, sendo importante manter essa média, pois a planta com flor também necessita da luz para viver.

Existem coisas importantes a se fazer no crescimento vegetativo para que você tenha uma boa e saudável floração, como por exemplo, dobrar o caule principal da planta com cuidado para que ela fique mais grossa e resistente, quando digo dobrar, é apenas envergar levemente o caule, e não quebra-lo. Outro fator importante é o vento, pois ele faz com que a planta balance e te torne naturalmente mais forte.

Se você cultiva maconha em exterior isso não é problema, pois com certeza sua planta pegará várias correntes de ar durante o dia e noite e ficará naturalmente mais resistente e grossa. Se você cultiva em ambiente interior é importante colocar um ventilador para realizar essa função. Um caule principal muito fino não suportará uma floração pesada, arruinando todo o trabalho até então.

Outro fator importantíssimo para o crescimento vegetativo de suas plantas de maconha é em relação aos nutrientes. Quando se encontra assuntos relacionados à maconha sempre lemos em relação ao NPK, sendo N = Nitrogênio, P= Fósforo e K= Potássio. Muito se fala neles, pois esses são os macro nutrientes, ou seja, os nutrientes de molécula grande, mais abundantes no solo.

Mas não podemos nunca achar que os micronutrientes são obsoletos, pois não são. Eles são de vital importância para a planta de maconha, até porque se há alguma carência dos micronutrientes você perceberá anomalias e maior presença de pragas em suas plantas. Os micronutrientes são: Cálcio, zinco, boro, ferro, magnésio, manganês, molibdênio, cobre e enxofre. É muito importante acrescentar um fertilizante/nutriente, seja químico ou orgânico (mais aconselhável), à dieta das suas plantas de maconha, pois estes minerais são mais difíceis de estarem disponíveis no solo naturalmente.

Para o período vegetativo, suas plantas irão usar mais o Nitrogênio, pois ele fará com que suas plantas cresçam. Porém é muito importante ter o cuidado de nunca dosar demais a quantidade de nutrientes no solo, pois isso deverá matar suas plantas.

É no período vegetativo que os cultivadores iniciantes começam a perder suas plantas e assim aprender o que ocorre com as plantas. Nunca devemos desistir quando começamos a ver as coisas darem errado, afinal devemos aprender com os erros passados. Perdi as contas de quantas plantas de maconha que deixei morrer antes de aprender as diversas causas de doenças e deficiências que sofriam minhas plantas. Devemos usar o período vegetativo como aprendizado também, pois é nesse momento que a planta tem mais força para reerguer-se depois de algum imprevisto, como chuva forte ou dosagens em excesso ou em falta de nutrientes, pois quando a planta começa a florir, é como se estivéssemos cuidando de uma gestante, todo o cuidado é pouco e toda a atenção é fundamental.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Plantar Maconha em Prateleiras de Cultivo

Prateleiras de cultivo de maconha com lâmpadas fluorescentes podem ser a tendência para o futuro, pois os materiais são mais baratos e fáceis de encontrar. As lâmpadas fluorescentes para cultivar em prateleiras devem ser grandes, daquelas bem cumpridas. Neste sistema muitas prateleiras podem ser acopladas, uma acima da outra, colocando lâmpada (s) em cada uma das prateleiras. Além do preço de custo inferior das lâmpadas fluorescentes para cultivo, o consumo de energia é muitas vezes menor.

Algumas prateleiras ficam 24 horas iluminadas, para o crescimento mais rápido da planta de maconha, outras ficam iluminadas por 12 horas, para a floração.  Essas duas áreas são as principais, podendo dispor de outra para os clones e a germinação de sementes de maconha. Cultivar maconha em prateleira supõe manter todas as plantas na maturidade com 1 metro ou menos de altura, de forma que todas as prateleiras tem o espaçamento de 1 metro a 1,20 metros entre cada uma. Menos luz é necessária quando você tem plantas curtas e forçadas a amadurecer cedo.

Um inconveniente em um cultivo de prateleira é que deve-se dispor de muito tempo para ajustar a altura da lâmpada diariamente, pois como são lâmpadas fluorescentes, devem estar sempre o mais próximo possível das plantas, pois não esquentam muito e precisam dessa proximidade para o maior aproveitamento de lúmens possível. Por este fato, de que se deve dispor tempo para o cultivo, fica difícil tirar férias se não tem ninguém para cuidar do jardim. Isso se aplica ao estado vegetativo,  quando as plantas podem crescer aproximadamente uma polegada por dia. Já as lâmpadas do estado de florescimento não precisam ser ajustadas frequentemente, pois nesse estágio a planta não gasta tanto seus nutrientes para crescer em tamanho, mas sim para dar volume as suas flores (buds). Mas mesmo assim algumas genéticas de maconha chegam a aumentar muito de tamanho durante o florescimento.

Normalmente as lâmpadas fluorescentes devem manter uma distância de duas polegadas das plantas. Esta seria uma forma ideal para cultivar suas plantas de maconha em prateleira, entretanto, se você for sair de férias curtas, e não tiver quem cuide das plantas, apenas deve-se tomar o cuidado em fazer uns cálculos da quantidade de luz diária para as plantas do estado vegetativo, de forma com que elas não cresçam o bastante para tocar as lâmpadas. Se as lâmpadas não estiverem muito próximas das plantas, estas crescerão um pouco mais lentamente.

Uma alternativa é usar lâmpadas fluorescentes para clonagem, germinação e o crescimento adiantado das recém-germinadas na prateleira superior do armário, seguido de uma HPS (lâmpada de vapor de sódio) para o crescimento vegetativo intenso e/ou para floração na área principal do armário. Posicionar a lâmpada HPS de tal forma que não necessite ajuste, no ponto mais alto possível do armário ou quarto usado para o cultivo. A maioria das instalações de HPS não necessita ajuste de altura. A lâmpada HPS deve ser fixada justo na parte de baixo da prateleira superior ou no teto do local de cultivo de maconha, o mais alto possível, e se você quiser começar o cultivo de algumas plantas jovens de forma com que fiquem mais próximas da lâmpada, sugiro que coloque uma prateleira provisória, caixa ou mesmo alguns tijolos resolvem. A largura sugerida para as prateleiras é de no mínimo 18 centímetros e máximo de 24 centímetros.

As prateleiras devem ser pintadas de branco, o mais brilhante possível, ou pode fazer o revestimento de papel alumínio, seguindo as instruções do cultivo interior. Importante cobrir todas as prateleiras com cortinas ou outra cobertura que não permita a perda de luz para o ambiente exterior, tampouco permita a interação da luz de uma prateleira com outra de diferente ciclo de luminosidade. O importante é prender a base da lâmpada com corrente ou uma espécie de corda fina e resistente passando dentro de aros ou polias, de forma que permita o ajuste de altura, mantendo sempre a distancia de uma a duas polegadas da lâmpada para as plantas de maconha. Se as lâmpadas estiverem muito longe das plantas, elas poderão estender muito suas hastes, tentando alcançar a luz, o que resultará numa menor produção de flores (buds) na maturidade, devido ao maior espaçamento estre os nós (par de folhas). Se esse espaço entre os nós dor mais curto, a planta fornecerá mais buds em menos espaço na hora da colheita.

O cultivo das plantas de maconha em vegetação é feito em uma prateleira com grande continuidade de luz, para crescimento e amadurecimento rápido, enquanto uma colheita seguinte é cultivada simultaneamente em uma prateleira separada, para floração, que não receba luz contínua. Os clones retirados devem subir para uma prateleira com luz constante, até que comecem uma boa vegetação, e depois descendo para a prateleira com 12 horas de luz, para floração.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Cultivo de Maconha em Interior - Indoor

Um espaço pequeno deve ser disponibilizado para que possa ser usado para a germinação das sementes de maconha, nem precisa ser exatamente dentro da sua estufa de cultivo, mas se assim for feito, é importante que seja num local que não seja atingido pela luz das lâmpadas, pois é necessário escuro total para a germinação das pequenas sementes.

Logo após a germinação, quando a planta abre os cotilédones, que são as primeiras duas folhas, que são redondas e não no formato conhecido da folha da maconha, a planta já entra no estado de vegetação, quando ela começa a crescer, assim necessitando luz, devendo já subir para aonde tenha as lâmpadas na estufa.

O espaço para cultivo (grow) pode ser um armário, um espaço dentro de um quarto, um porão, um sótão ou banheiro, enfim qualquer área disponível em casa pode ser transformada em um espaço para cultivo de maconha em interior (indoor).

Algumas pessoas dispõem de quartos inteiros para o cultivo de maconha. É importante que o espaço tenha vedação contra saída de luz, pois se visto de fora da casa, luzes muito fortes e em horários constantes sempre com a mesma frequência, pode ser convidativo para bisbilhoteiros. O espaço deve ser arejado, com uma ótima circulação de ar, pois o calor que as lâmpadas usadas em cultivos exalam pode além de matar as plantas, ser muito incomodo para quem abre a porta do local.

A exaustão de ar separada do respiradouro para que entre ar novo é a forma ideal para se manter o ambiente fresco. Um exaustor no alto do quarto ou sótão, levando o ar quente do quarto para fora do telhado e um outro que traga o ar de fora para dentro do cultivo pode ser instalado do outro lado do teto ou parede exterior ou mesmo em algum sistema subterrâneo de ventilação.  Se o seu grow é apenas um armário pequeno daqueles que lembram as antigas sapateiras, você pode fazer a exaustão com alguns coolers de computador mesmo, mas nunca se esquecendo de trazer o ar exterior para dentro do armário.

Outro ponto importantíssimo é o aproveitamento da luz que se usa no cultivo, quanto maior o aproveitamento mais você estará disponibilizando para as plantas de maconha e mais você valoriza seu dinheiro gasto. Você pode aproveitar mais a luz fazendo o seguinte, pintando as paredes de branco brilhante, é importante comprar a tinta branca que mais dê reflexos, para que os lumens da luz não seja absorvido pela parede, perdendo assim em qualidade de iluminação, e outra forma, até mais usada é cobrir a parede com uma espécie de papel de alumínio laminado, existem vários tipos, escolher o que mais lhe facilite trabalhar é o que se deve levar em conta.

Sempre que for revestir a parede com esse material o importante é lembrar de que o lado de maior brilho fique para dentro do quarto, devendo ser colado na parede aquele lado mais fosco, que reflete menos a luz. Algumas pessoas pensam que revestir o quarto todo de espelhos então é mais vantajoso para refletir, errado! Os espelhos refletem tão bem a nossa imagem, porque eles absorvem a luz, justamente o que não queremos, não adianta refletir a imagem das plantas de maconha, sendo que a luz estará sendo absorvida pelos espelhos, então além de gastar uma verba muito maior, o resultado seria decepcionante.

Ajustar a tensão e um disjuntor para as lâmpadas é indispensável, o importante é sempre usar fios que suportem as tensões das lâmpadas e aparelhagem toda, precisando apenas ler as instruções de cada aparelho antes, e depois comprar fiação e produtos para segurar o uso disso tudo. Os reatores das lâmpadas devem sempre ficar acima do chão, podendo ser colocados em prateleiras ou similares, pois em caso de derramamento de água proveniente das regas, não correr o risco de molha-los, perdendo assim muito dinheiro, e até mesmo a sua plantação de maconha.

Em separado da área principal do cultivo (florescimento), você pode manter uma área apenas para o crescimento vegetativo, com lâmpadas separadas é claro, que se ligam e desligam em momentos distintos, para isso usar um timer comprado em qualquer loja de produtos elétricos, com ele você controla o horário que se ligam e desligam as lâmpadas, devendo esse método ser usado no cultivo interior, pois se deixar para fazer isso manualmente é bem possível que se ligue e desligue as lâmpadas com horários diferentes e às vezes até se esquecer, o que é péssimo para a planta de maconha, pois irá se estressar com toda a certeza, então esse dispositivo que controla o horário é indispensável. Para separar as duas áreas do cultivo de maconha, deve usar uma cortina, de preferência preta com o revestimento branco, para que não passe luz de um para o outro e para que não se perca os reflexos da luz.

Estratégia: Cultivo de Maconha Interior e Exterior

Uma das melhores soluções para os gastos com energia elétrica para a maioria dos cultivadores caseiros de maconha é usar a luz do sol (outdoor) para florescimento e usar a luz de lâmpadas (indoor) de forma contínua para o crescimento vegetativo. Isto faz o cultivador levar vantagem com o ciclo natural iluminado/escuro no período de floração, e cortará seu gasto com energia pela metade comparado com a mesma operação feita toda em interior com iluminação artificial. Uma estufa pode ser construída de diversos materiais, desde fibra de vidro, PVC, compensado de madeira ou qualquer material que se tenha maior facilidade em manufaturar.

Logo após a germinação da semente de maconha a planta começa o estado vegetativo, onde ela apenas cresce, não necessitando de período escuro, por isso a vantagem de manter em interior nesse estágio, pois se pode manter a luz sempre acesa, fazendo a planta crescer mais rápido. Porém assim que começa o estado de floração o período de escuro é essencial para a planta, pois é no escuro que as flores produzem a resina, de vital importância para a sobrevivência da fêmea e é o que gera a maior concentração de canabinóides na planta de maconha. No caso da falta de período escuro no estado de floração, a planta fica literalmente estressada, o que pode comprometer todo o esforço dedicado até então.

Uma boa dica para quem quer que sua planta de maconha cresça mantendo ela durante o período vegetativo todo em cultivo indoor: é usar um painel de LED para cultivo, sendo esta forma de luz muito mais econômica, pois não emite calor, o que faz com que não haja energia desperdiçada, e no fim do mês, é visivelmente clara a diferença na conta de energia.

Tudo tem seus dois lados da moeda; Se você precisa manter seu cultivo de maconha com certo sigilo contra bisbilhoteiros que podem surgir por cima do muro ou avistamento aéreo, ou se simplesmente deseja manter suas plantas sempre em segredo de amigos e parentes, é aconselhável que se cultive em interior. Porém não há dúvidas de que quando se cultiva em exterior o resultado da colheita é muito maior e as características de aroma e sabor são mais ressaltadas. Pois acontece que a planta para fazer a fotossíntese se alimenta dos lúmens contidos na luz, e não importa por melhor e mais cara que seja a lâmpada usada, nenhuma luz artificial será capaz de ter a qualidade e quantidade de lúmens que possui na luz natural do astro rei, o Sol.